Odebrecht usava fotos de políticos com mulheres para chantageá-los


A Justiça espanhola acaba de negar a extradição de Rodrigo Tacla Durán pedida pelas autoridades brasileiras. O advogado, que até 2016 atuava na Odebrecht, tem nacionalidade espanhola desde 1994 (seu pai e avô eram galegos) e, por isso, conseguiu até o momento seguir em Madri em liberdade provisória. Em sua primeira entrevista,  ele afirmou que a empresa arcou com os gastos de festas de que tomaram parte dirigentes da República Dominicana. “A Odebrecht organizava festas. E enviava mulheres do Brasil a celebrações com políticos no Panamá e República Dominicana. Era a forma de a construtora expressar seu agradecimento. Apesar de que depois isso também se transformava em uma chantagem…”, explica o advogado em uma entrevista exclusiva ao jornal EL PAÍS.

Fonte: Folha Política: Odebrecht usava fotos de políticos com mulheres para chantageá-los

Anúncios

Obrigado por seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s