Basta de corrupção da honestidade no Brasil


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão  serrao@alertatotal.net
Cada pessoa de bem tem o dever moral de se policiar para impedir que a inversão de valores e os conceitos modificados conquistem tanta hegemonia na sociedade, sobretudo pela influência dos corruptos, viciados e pervertidos da mídia amestrada e abestada – figuras que são paus mandados dos donos do poder ou reféns da própria idiotice e/ou calhordice. É preciso impedir a destruição do bem e dos bons, dos certos, dos éticos e dos honestos no Brasil sob hegemonia do Crime Institucionalizado.
É muita doideira… O juiz federal Sérgio Moro vive mais vigiado que um prisioneiro. No vídeo abaixo, aguardando a hora do embarque em um aeroporto, Moro é flagrado sob o cerco de pelo menos cinco seguranças. O magistrado – que se notabilizou pela firmeza no combate à corrupção – é um homem sem liberdade de ir e vir em paz. Seu poderoso perseguidor Luiz Inácio Lula da Silva – que tenta posar, inutilmente, de inocente e perseguido – vive soltinho da silva, falando e fazendo a bobagem que quiser, em campanha eleitoral antecipada e em guerra aberta contra a Lava Jato.
https://www.blogger.com/video.g?token=AD6v5dxbFHbDIlZBSExpssP0m_QfbhrDy_M8Fp8hFiWKromc82yXfWKGCR14H5ZheIP6dT5CWFqNwfsW9Vs
A petelândia cultua Lula como semideus verdadeiro, enquanto Moro é pintado como “inimigo”. O fanáticos seguidores do companheiro $talinácio fabricam mentiras para desenhar seu líder, conforme ele mesmo afirma, como o homem mais honesto entre os honestos. Agora, além de espancar Moro e a Força Tarefa do MPF publicamente, a petralhada parte com tudo para a missão difícil, quase impossível, de desmoralizar o Jair Bolsonaro. Ontem, viralizaram nas redes sociais a fotografia de Bolsonaro ao lado de um sorridente Paulo Salim Maluf, no plenário vazio da Câmara dos Deputados. Classificado de “paradigma dos corruptos”, Maluf é o mais ilustre preso-pré-natalino… Mereceu…
Quer outra coisa mais surreal e esdrúxula que unir Bolsonaro e Maluf a partir de uma foto (que Lula também tirou com o mesmo “vilão”)? Ativistas entraram com uma Ação Popular para fazer com que o Tribunal Superior Eleitoral cumpra a lei que determina que seja adotado o modelo de cédula em papel com urnas convencionais, aonde não estiver disponibilizado o voto impresso previsto em lei para as urnas eletrônicas. Vale insistir: o principal objetivo da ação é fazer o TSE simplesmente cumprir a lei 13.165/15, em especial o que dispõe o artigo 59-A que diz: “No processo de votação eletrônica, a urna imprimirá o registro de cada voto, que será depositado, de forma automática e sem contato manual do eleitor, em local previamente lacrado. Parágrafo único. O processo de votação não será concluído até que o eleitor confirme a correspondência entre o teor de seu voto e o registro impresso e exibido pela urna eletrônica.
O fla-flu eleiroreiro já começou com tudo, antecipadamente… Brevemente, veremos o Judiciário, providencialmente, recusar tal Ação Popular que manda apenas o TSE cumprir a lei – e não “interpretá-la”, ao bel prazer de algum poderoso magistrado de plantão. Se não é para cumprir a legislação, o que é para fazer, então? Eis uma esquisita aberração de Bruzundanga. Ao contrário do discurso e propaganda do TSE, nossas eleições (meros mecanismos de escolha) são inseguras, com resultados inconfiáveis, simplesmente porque o voto não tem conferência. Somos obrigados a votar e a acreditar no dogma do sistema eletrônico…
Esse País tem que mudar e ser refundado em bases realmente republicanas e federalistas. O Brasil faliu (êita rima infame). Por isso temos de lutar pela Intervenção Institucional. Do jeito que a coisa desanda, corre-se o risco de a honestidade acabar ainda mais corrompida…
Indulto vergonhoso
Por falar em impunidade, vale reproduzir a pancada que a Transparência Internacional deu no temerário indulto natalino assinado por Michel Temer:
A Transparência Internacional recebeu com profunda preocupação a informação de que a Presidência da República publicou nesta sexta-feira (22/12) decreto de indulto natalino que facilita sobremaneira a concessão de perdão total da pena a condenados por crime de corrupção. O indulto de Natal vem beneficiando ano a ano criminosos corruptos e, em 2017, mostrou-se ainda mais leniente. Desde 2012, a maioria dos réus condenados pelo Supremo Tribunal Federal no “Mensalão” (AP 470), por exemplo, já se beneficiou deste tipo de medida.
 
A frustração do efetivo cumprimento das penas impostas pela Justiça sinaliza à população que, com frequência, os corruptos e poderosos podem encontrar formas de escapar da Justiça, a despeito da gravidade de seus crimes. Estudos da Transparência Internacional sobre a utilização de instrumentos de perdão no mundo apontam que seu uso inadequado pode criar precedentes com potencial de minar o efeito dissuasório da Lei e a confiança no próprio Estado de Direito, favorecendo uma cultura de impunidade.
 
A Transparência Internacional defende que o estabelecimento de parâmetros rígidos à concessão de indultos – incluindo a exclusão de seu rol de beneficiados daqueles condenados por praticarem atos contra a Administração Pública (art. 312 e seguintes do Código Penal), como a corrupção – é medida justa e necessária para a superação da cultura de impunidade no Brasil.
 
Além disso, se utilizado criteriosamente, este instrumento de política penitenciária ganha legitimidade e se fortalece enquanto medida auxiliar no enfrentamento do grave problema do encarceramento em massa no Brasil e na resolução humanitária de situações de injustiça e afronta aos princípios básicos de Direitos Humanos.
 
Infelizmente, o indulto assinado pelo presidente Michel Temer nesta data serve menos à solução deste problema que afeta aos mais pobres e mais à manutenção da impunidade de uma classe privilegiada, que finalmente começa a ser responsabilizada por condutas corruptas tão socialmente lesivas. Por fim, a medida está na contramão do esforço empreendido pela sociedade brasileira no enfrentamento da corrupção, na luta contra a impunidade e no avanço institucional do país.
 
Vida que segue… Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!
O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total:www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Dezembro de 2017.

http://www.alertatotal.net/2017/12/basta-de-corrupcao-da-honestidade-no.html

Anúncios

Obrigado por seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s